terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Audiência pública reúne centenas de pessoas no auditório da prefeitura de São João da Barra



O assunto discutido foi o condomínio industrial e as desapropriações.

Na manhã desta segunda-feira, 17/02, o auditório da prefeitura de São João da Barra reuniu centenas de pessoas que participaram da Audiência Pública promovida pela Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) através da Comissão especial para acompanhar a real situação dos investimentos do Complexo Logístico do Porto do Açu, que tem como presidente o deputado estadual Roberto Henriques, para discutir do tema: “Condomínio Industrial e as desapropriações”.

Durante a Audiência produtores rurais participaram com perguntas diretas a todos que formaram a mesa e uma comissão composta por vereadores de São João da Barra e São Francisco, vai acolher sob a coordenação da vereadora sanjoanense Soninha, o relato formal de cada produtor para que este seja enviado em um prazo máximo de 15 dias a Comissão da Assembleia Legislativa e então encaminhada à presidência da Codin, que através da presidente Maria da Conceição, se comprometeu em receber toda e qualquer reclamação.

O Sindicato da Construção Civil agendou durante a audiência, uma reunião com a empresa PRUMO, marcada para o dia 25/02, às 14h, na sede do sindicato e que vai contar também com a presença do Sindicato dos Metalúrgicos. Na ocasião serão discutidos assuntos relacionados aos trabalhadores envolvidos no empreendimento e também será criada uma comissão permanente de trabalho. A representante dos pescadores que participou da audiência, Elezir Alcântara, também irá aos próximos dias participar de uma reunião para que seja criada uma comissão de trabalho que vai encaminhar documentos para a empresa PRUMO, responsável pelo Complexo Portuário do Açu. O deputado Roberto Henriques levantou a questão das compensações e despesas das comportas dos canais que antes eram pagas pelo grupo EBX e hoje não são mais repassadas aos pescadores. A PRUMO deve se manifestar a Comissão para que assuma formalmente as despesas.

A audiência contou com a presença de várias entidades, instituições e empresas como: IFF, UENF, FIRJAN, SEBRAE, COBRA NORTE, Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Sindicato dos Metalúrgicos, além dos representantes das prefeituras de São João da Barra, e dos representantes das Câmaras municipais de São Francisco de Itabapoana e São João da Barra. O comandante do 8° Batalhão, Antônio Carlos Sabino, o representante da Capitania dos Portos, o sargento Luiz Silva, o Procurador Geral do município de São João da Barra, Jeferson Fernandes e a Procuradora do Ministério Público do Trabalho, Thais Borges, também estiveram presentes.

A Associação dos Produtores Rurais e Imóveis de São João da Barra (ASPRIM) foi convidada, mas não compareceu a audiência.

O secretário de desenvolvimento econômico do estado, Júlio Bueno, a presidente da Codin (Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro) Maria da Conceição Ribeiro, o representante da PRUMO Logistica S.A, Luís Baroni, o chefe de gabinete da prefeitura de São João da Barra, Antônio Neves, o vereador Jonas Gomes e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, José Eulálio,  fizeram parte da mesa e participaram das discussões.

Para o deputado Roberto Henriques a audiência desta segunda-feira, foi mais uma oportunidade para que assuntos importantes fossem discutidos.

“O meu sonho enquanto parlamentar que reside na região é chegar ao final com um relatório propositivo que possa reconciliar os interesses do empreendimento com os desejos da população de São João da Barra, Campos e região”, afirmou Roberto Henriques.



Nenhum comentário: