quarta-feira, 13 de julho de 2016

Campos e Campinas: prioridades bem diferentes

Por Alexandre Bastos, em 13-07-2016 - 10h49


elevadorhospitalbeneficenciaportuguesa069-6322372-400x266
Em Campinas, empresário doou elevador de R$ 230 mil
rosinha carnaval
Em Campos, empresários vão gastar meio milhão com a folia
Recentemente, ao comentar sobre o eterno problema em um dos elevadores do Ferreira Machado, o blog citou um caso que ocorreu em Campinas (aqui). Por lá, o Hospital Beneficência Portuguesa inaugurou um elevador com capacidade para 12 pessoas. O equipamento custou cerca de R$ 230 mil e foi viabilizado graças à doação do empresário Armindo Dias.
Já em Campos, empresários da Record e da Devassa resolveram comprar cotas (R$ 250 mil/cada) para bancar o Carnaval fora de época, enquanto faltam macas e itens básicos nos hospitais. Isso sem falar no elevador do HFM…
Fonte: Folha da Manhã on-line

Um comentário:

Maria penha falcao disse...

E uma pena que nós campistas, não façamos nada contra os desmandos.
Chegando às vésperas da eleição, obras paradas como a do Mercado Municipal, agora segue em frente.
De repente, totalmente fora de propósito, o Carnaval alavanca uma fortuna..
O povo na miséria, O Hospital que socorre toda a nossa região Norte e noroeste fluminense, sem condições de atuar como deveria em favor do povo campista.
Além de elevadores, médicos mal pagos, funcionários insatisfeitos e atendimento sem qualidade como sempre foi.
Quando algum politico fará alguma obra que alavanque o bairro do Caju? Abandonado por todos os politicos desde Rockfeller de Lima, que saneou a rede de esgoto e calçou ruas?
Nem mesmo o vereador Fábio Ribeiro faz nada pelo bairro em que mora.
Leembrarão, talvez, no último passeio à caminho do cemitério que se encontra abandonado
Maria da Penha Falcao