sexta-feira, 10 de junho de 2016

Fala , " menininho de Vila Nova " !



Condenado a 25 anos e oito meses de cadeia no caso “Meninas de Guarus”, pelos crimes de cárcere privado, formação de quadrilha e exploração sexual de menor no caso “Meninas de Guarus”, Calil também já havia sido condenado pela Justiça Eleitoral de Campos. Em 2014, ele foi considerado culpado dos crimes de corrupção passiva e, mais uma vez, de formação de quadrilha.
Preso na Operação Cinquentinha, da Polícia Federal de Campos, deflagrada em 13 de abril de 2009, Thiago Calil era então subsecretário adjunto de Governo — pasta cujo titular hoje é Garotinho. Calil teve a honra de ser o segundo nomeado em todo o estafe da prefeita Rosinha Garotinho, logo após ela se eleger a primeira vez. E, coincidentemente, ele seria depois condenado pela compra de voto, ao valor de R$ 50,00 cada, no distrito de Vila Nova, para Rosinha a prefeita e Marcos Alexandre a vereador.
Em outra coincidência, Marcos Alexandre foi condenado a 7 anos de cadeia, pelo crime de estupro de vulnerável, no caso “Meninas de Guarus”. Ainda que fisicamente distante do governo municipal nos últimos anos, sobretudo após a divulgação do seu envolvimento na rede de prostituição de menores, Calil foi visto e ouvido aos gritos no antigo Cesec, atual sede da Prefeitura, na terça-feira da semana passada, 31 de junho. Visivelmente contrariado, ele gritava em aparente tom de ameaça: “Se eu for preso, vou contar tudo que eu sei”. Será?

Com informações da Coluna  Ponto Final


Um comentário:

Maria penha falcao disse...

Está virando moda delação premiada?
Que venham as informações Tão "trancafiadas" na história de nossa Campos, que são esquecidas como nossa história e demolidas pelo tempo como nossos casarões...