sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Só Geraldo Venâncio não sabia ...


A situação dos Centros de Atenção Psicossociais (CAPS ) denunciadas em matéria veiculada   agora há pouco   pela rede Globo no jornal Nacional(AQUI) não é recente.

É duro ter que  engolir  que os problemas  eram  desconhecidos das autoridades municipais e pelo que entendi também  do ministério público.  A saúde no governículo rosa há muito agoniza!  

Abaixo  só  para ilustrar, republico três postagens  denunciando problemas nos CAPS. 

    

SEGUNDA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2011


Falta gestão ou dinheiro?

Os Caps pedem socorro.

Como se não bastasse o pouco caso que o governículo tem tratado os Centros Psicossociais de apoio a pacientes psiquiátricos, onde tem faltado papel higiênico, água, material para atividade ocupacional, e por aí vai, agora bem cedinho, chegou o comunicado que a partir de hoje, não terão mais os lanches da manhã e da tarde, muito menos o almoço que é fornecido diariamente.

Segundo informaram, não foi renovado o contrato com a empresa que fornecia estas refeições diárias. Emergencialmente, a Secretaria Municipal de Saúde, garantiu para hoje, apenas o almoço.

Será se está faltando dinheiro na prefeitura bilionária e/ou é falta de planejamento?

Por favor, D. Rosa, para de cantar que ninguém aguenta mais e leva a sério a empreitada e começa a governar.

Onde estão as autoridades (in)competentes???

Postado por Norival Navarro em seu mural no Face



Hoje fui a procura de um médico para um menino c/ problemas mentais no caps(Castelo Branto na rua 7 de setembro ao lado da CDL) e me deparei com uma piscina com a água muito suja,plásticos dentro dessa piscina,e pode ter focos de dengue.
O teto está caindo,a placa do valor da obra está lá mas cade a obra?
Esse estado põe em risco as pessoas que se tratam lá e tbm os vizinhos.Este é o meu pedido de urgência!
Prefeita cade os vereadores da situação que não veem isso?


SEGUNDA-FEIRA, 7 DE JANEIRO DE 2013


COMUNICADO IMPORTANTE!!!

Atenção prefeita e os médicos do seu governo ( Chicão Oliveira, vice-prefeito e presidente da Fundação Municipal de Saúde, Geraldo Venâncio, secretário de Saúde, Paulo Hirano, líder do governo na Câmara e Edson Batista. Está faltando remédios básicos no CAPS da rua André Luiz, no Jardim Carioca. Os pacientes estão cercando quem passa em frente ao CAPS para pedir dinheiro para comprar, por exemplo, FENERGAN e LEPTIL.

Fonte: Ricardo André Vasconcelos no facebook

12 comentários:

Anônimo disse...

Não cabe uma denuncia formal por omissão destas autoridades?
Diante de denuncias anteriores nada fizeram .
Este é o governo da saúde plena.Plena de indícios de falcatruas e o estranho é que o MP não toma as medias necessárias.Ou toma?
Até agora o que vemos é que nós, campistas, estamos tomando no rufolo. A quadrilha está agindo áluz do dia agora?

Anônimo disse...


Chicão?

kkk

Esse dai tem que dar palestra de como multiplicar o patrimonio.

Anônimo disse...

REPERCUTIU NA GLOBO A FALA DO DR GERALDO,VÃO CONTRATA-LO PARA TRABALHAR NO PROGAMA DOMINICAL,OS CARA DE PAU.NESSE DIA ELE ESTA DE FOLGA DAS SUAS ATIVIDADES NA PREFEITURA!

Anônimo disse...

Ninguém denunciou no MP???

Flávio Mussa Tavares disse...


Sou médico do CAPS III. É para mim uma alegria lidar com a clientela sofrida que faz parte de nossa rotina. Os CAPS foram instituidos no Brasil em 2001, na chamada Reforma Psiquiátrica que extinguiu os manicômios.

Nossa clientela é a maioria oriunda desse sistema. São chamados clientes "institucionalizados", que pode ser traduzido como um paciente que não sabe viver sem a instituição.
O CAPS III Romeo Casarsa, que foi protagonista de uma matéria veiculada no Jornal Nacional de hoje foi inaugurado em 2009.
Temos mais de 300 pacientes, dos quais atendemos mais de 80 ao dia.
Nenhum de nossos pacientes é acamado. Aliás, uma regra da instituição psiquiátrica é que o paciente esteja com o nível de consciência alerta e podendo andar. Caso sua consciência esteja apagada ou não consiga andar, configura uma caso clínico e não psiquiátrico. Nosso paciente é vertical. O paciente clínico é horizontal.
Essa demanda é externa, isto é, não dorme na instituição.
Mas temos sempre cerca de 6 pacientes internados, que geralmente permanecem lá em períodos de crise que não ultrapassam 7 dias.
Essa clientela, que vivia em hospitais, vive hoje uma realidade que concordamos é pobre, mas não há indignidade. Nossa clientela recebe quatro refeições por dia (desjejum, almoço, lanche e janta), tem atendimento médico, psicológico, terapia ocupacional, música, fazem bijuterias e tem até uma grife: "Loucas por Acessórios".
Essa clientela usa medicação sedativa. Eles passam o dia na instituição. Eles tem sono e deitam de dia.
Nós não temos leitos para 20 ou 30 pessoas que não estão propriamente "dormindo", mas sim descansando, tirando uma soneca de dia.
A forma como foram veiculadas as imagens sugerem que são pacientes internos que vivem amontoados ou que são acamados e estão sendo humilhados.
Reconheço que não temos o espaço físico adequado, entretanto, o que se viu foi uma hora de descanso em que muita gente deitou em colchonetes no mesmo horário. Detalhe: o horário é diurno!
Todos estes que estão ali repousando voltam para casa entre as 17 e 18 horas, após receber uma quentinha do jantar.
O clima ali só é agitado quando alguns pacientes apresentam crises de agitação ou agressividade. Nesses momentos, o corpo de enfermagem contém fisicamente até que seja feita a medicação tranquilizante.
Nunca vi ninguém ser humilhado, maltratado ou ignorado no Caps III.
Faria mesmo um desafio. Gostaria que os repórteres da Globo entrevistassem os nossos pacientes.
Seria uma forma sadia e madura de avaliar a instituição.
De qualquer forma, eu me sinto honrado em fazer parte do corpo técnico do CAPS III, que no meu entender é de primeira qualidade e supera as dificuldades materiais, supera as dificuldades de lidar com o paciente mais marginalizado de nossa sociedade e supera as dificuldades de lidar com a intriga, a calúnia e a ingratidão.

Anônimo disse...

Ainda mais com essa vozinha, mistura de arrogancia com prepotencia .
Se fosse chefe de executivo de uma cidade cujo secretário não sabe de uma coisa dessa certamente o exoneraria.
Fez vistitinha à Lula secretário?

Anônimo disse...

qual e dr. Flavio! nao viu na reportagem os pacientes na cama?e embolados pelos corredores? nao quer sair da teta nao e mesmo? ah! um recado p prefeita, para que ela envie uma nota de agradecimento a rede globo, por fiscalizar mais esse problema, ja que esta nao sabia e nao fiscaliza como o dinheiro e aplicado.qual e? sera que e pq doido nao vota?

mistersales disse...

AS IMAGENS NÃO MENTEM COMO OS HOMENS.

Anônimo disse...

Fico a imaginar o que faz alguem de belo histórico familiar fazer a defesa do indefensável pois são evidentes o caos implantado no município.
Temos uma saúde onde faltam medicamentos, mesmo para os que têm ordem judicial para obtê-lo, e pacientes atendidos em corredores e um setor odontológico na sucata.
A educação com direção imposta , sem que seja eleita pelos que sabem de perto ,ou seja professores, alunos e pais de alunos,sem falar na baixa qualidade de ensino(veja ideb).
O transporte público uma verdadeira sucata intencionalmente planejada para que novos e arejados empresários, preferencialmente de fora claro, aportem em nossas ruas .
A falta de compromisso com o bem maior (VIDA) está fazendo com que crimes de lesa humanidade sejam cometidos em Campos.
Fora outros, será que crianças pessimamente alfabetizadas e com comprometimento de seu futuro não são mortas vivas?

Anônimo disse...

Fico a imaginar o que faz alguem de belo histórico familiar fazer a defesa do indefensável pois são evidentes o caos implantado no município.
Temos uma saúde onde faltam medicamentos, mesmo para os que têm ordem judicial para obtê-lo, e pacientes atendidos em corredores e um setor odontológico na sucata.
A educação com direção imposta , sem que seja eleita pelos que sabem de perto ,ou seja professores, alunos e pais de alunos,sem falar na baixa qualidade de ensino(veja ideb).
O transporte público uma verdadeira sucata intencionalmente planejada para que novos e arejados empresários, preferencialmente de fora claro, aportem em nossas ruas .
A falta de compromisso com o bem maior (VIDA) está fazendo com que crimes de lesa humanidade sejam cometidos em Campos.
Fora outros, será que crianças pessimamente alfabetizadas e com comprometimento de seu futuro não são mortas vivas?

Anônimo disse...

GAROTINHO ADMITE PRECARIEDADES DO CAPS:
F MANHÃ:
...Porém, após se colocar como vítima de uma perseguição, Garotinho reconheceu que a situação é precária e garantiu que a prefeita Rosinha Garotinho (PR) vai tomar providências. “Conheço a prefeita Rosinha muito bem e sei que ela irá demitir todos os responsáveis por aqueles desmandos. O orçamento de Campos deste ano para a saúde é de mais de R$ 500 milhões e não se justifica, a não ser por desleixo do responsável por aquela unidade , o tratamento dispensado aos doentes mentais”, disse.

Vem um secretário e diz que não sabe e um médico, outro(aff!)e diz que está tudo certo.É...
VERGONHA vê pessoas antes dotadas de credibilidade jogar esta no lixo como o Dr homeopata e agora psiquiatra.

Anônimo disse...

É o secretário pipoca, pula de um lado para o outro.
Será que ser médico está sendo um mal negócio?
Pior que para a população ter médicos na política tambem está sendo um pessimo negócio.